domingo, 10 de abril de 2011

Cruz e Souza - o simbolismo

João da Cruz e Souza, natural de Florianópolis, Santa Catarina, nasceu em 1861 e morreu em 1898, aos 36 anos, vítima de tuberculose. Filho de escravos alforriados, sofreu perseguições raciais. Aos 32 anos, casou-se com Gavita Gonçalves, com quem teve quatro filhos. Todos morreram de tuberculose. Sua mulher enlouqueceu e até sua morte viveu entre crises e internações em hospícios.
Cruz e Souza introduziu no Brasil o simbolismo. É considerado um mestre do simbolismo no Brasil e no mundo. Sua obra é diversa, criativa e rica. Tem influências do romantismo e do classicismo. É noturna, pessimista e formal, com vocábulos refinados, métricas perfeitas. Veja um exemplo da poesia desse mestre da literatura.

 Para as Estrelas de cristais gelados 
As ânsias e os desejos vão subindo,
Galgando azuis e siderais noivados
De nuvens brancas a amplidão vestindo...


Num cortejo de cânticos alados
Os arcanjos, as cítaras ferindo,
Passam, das vestes nos troféus prateados,
As asas de ouro finamente abrindo...

Dos etéreos turíbulos de neve
Claro incenso aromal, límpido e leve,
Ondas nevoentas de Visões levanta...

E as ânsias e os desejos infinitos
Vão com os arcanjos formulando ritos
Da Eternidade que nos Astros canta...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dica de Leitura - Vamos filosofar

A FILOSOFIA NA DESCOBERTA DE UM MANUSCRITO - Marcos Leite Filho de mineiros, da cidade de Ervália, o autor Marcos Leite (Marcos Eduar...