sábado, 18 de agosto de 2012

Dois gênios da Literatura Portuguesa


Florbela Espanca
LIVRO DE MÁGOAS


EU
Eu sou a que no mundo anda perdida,
Eu sou a que na vida não tem norte,
Sou a irmã do Sonho, e desta sorte
Sou a crucificada ... a dolorida ...
Sombra de névoa ténue e esvaecida,
E que o destino amargo, triste e forte,
Impele brutalmente para a morte!
Alma de luto sempre incompreendida! ...
Sou aquela que passa e ninguém vê ...
Sou a que chamam triste sem o ser ...
Sou a que chora sem saber porquê ...
Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver
E que nunca na vida me encontrou!




Alberto Caeiro (heterônimo de Fernando Pessoa)
O GUARDADOR DE REBANHOS


VI - Pensar em Deus
Pensar em Deus é desobedecer a Deus,
Porque Deus quis que o não conhecêssemos,
Por isso se nos não mostrou...
Sejamos simples e calmos,
Como os regatos e as árvores,
E Deus amar-nos-á fazendo de nós
Belos como as árvores e os regatos,
E dar-nos-á verdor na sua primavera,
E um rio aonde ir ter quando acabemos! ...

Florbela Espanca - Biografia
Biografia de Florbela Espanca
Biografia e Obra de Florbela Espanca
Biografia de Fernando Pessoa
Fernando Pessoa em seus heterônimos ( biografia e características)
FERNANDO PESSOA VISTO ATRAVÉS DA LITERATURA E DA FILATELIA




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dica de Leitura - Vamos filosofar

A FILOSOFIA NA DESCOBERTA DE UM MANUSCRITO - Marcos Leite Filho de mineiros, da cidade de Ervália, o autor Marcos Leite (Marcos Eduar...