sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Um poema de Alberto Caeiro

A água chia no púcaro que elevo à boca Alberto Caeiro A água chia no púcaro que elevo à boca. «É um som fresco» diz-me quem me dá a beb...