quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Sérgio Sampaio, o poeta maldito que faz falta


A poesia de Sérgio Sampaio em prosa:
http://baudojoanes.blogspot.com.br/2017/02/sergio-sampaio-o-poeta-maldito-que-faz.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Um poema de Alberto Caeiro

A água chia no púcaro que elevo à boca Alberto Caeiro A água chia no púcaro que elevo à boca. «É um som fresco» diz-me quem me dá a beb...